comportamento

Lições de um primeiro semestre

19:57

@bloglaialisafa
Há cinco meses, vinha eu de uma longa viagem começar uma nova etapa da minha vida em Corumbá. Foi pouco mais de 800 km de viagem, 13 horas dentro de dois ônibus, onde eu experimentei a Chipa pela primeira vez. "Chipa? O que é isso?" na verdade não importava, eu estava morta de fome, e se era de comer, eu queria. Então comi. É um salgado muito bom, feito de queijo, que comi umas 2 ou 3 vezes depois daquela vez no ônibus, em cinco meses.

Cheguei na rodoviária de Corumbá. Não mudou muita coisa desde a última vez que estive aqui, em 2010, exceto pelo motivo de a rodoviária não estar tão lotada e a minha tia aparecer sem demora com minha priminha super vaidosa e meu primo que adora jogar futebol. Ele me ajudou com a mala que estava super pesada, disse pra ele deixar que eu levo, mas apesar de não ser muito grande, o guri carregou minha mala sem demonstrar esforço. Eu tinha morrido carregando aquela mala antes de subir no ônibus.

E então eu comecei a conhecer minha família, aos poucos. Almocei a comida da Sônia, fui atrás da matrícula no IFMS e visitar minha tia Hiyam. As pessoas daqui pareciam felizes em me ver. Loucas. Mal sabem o trabalho que eu poderia dar.

Eu vim aqui tendo em mente de que agora, longe dos meus pais, eu poderia oras bolas finalmente poder fazer o que quisesse sem ficar ouvindo um curto, grosso e frio não (eu estava de saco cheio disso). Mas quem disse que isso aconteceu? Meu tio e minha tia deixaram bem claro que não, não é bem assim, eu vim para estudar, não para curtir. Então OK, eu não tinha muito o que fazer mesmo a não ser obedecer. Resolvi colocar na minha cabeça que um dia, quando eu estiver pagando minhas contas, e ter responsabilidades de adulta (não só a maioridade), eu poderia cogitar a ideia de fazer o que eu quisesse desde que não sujasse o meu sobrenome.

Até porque, sobrenome é uma coisa que você deve manter limpo. Já contaram para vocês como é fácil sujar o nome de alguém? Experimente fazer uma fofoca grotesca e falsa sobre aquela garota que não conversa com ninguém. A fofoca espalha com facilidade na boca de quem não presta, e logo não teria muito o que se fazer em relação a isso, afinal de contas, a praga já teria se espalhado antes que a própria garota se desse conta do que estava acontecendo.

Cada passo, gesto, palavra, atitude que você tem, diz quem você é. E aqui não tem essa coisa de "a opinião dos outros não me interessa" porque interessa sim, meu filho. Ô se interessa. A opinião dos outros interessa tanto que deixamos de fazer coisas que os próprios outros fazem por motivo de segurança. Segurança pra quem? Pra você? Para mim? Não. As pessoas são cruéis, se decidirem criar uma opinião sobre você, a opinião não será boa, acredite, e isso não atingirá somente a você, mas a sua família também. Então pense bem, pois nunca estamos por conta própria. 

Agora, finalmente em casa, passando as férias em uma cidade onde eu esqueci como é viver aqui, me dou conta de que você nunca realmente crescerá na vida se não viver novas experiências, em outros lugares, com outras pessoas. A rotina não te leva a lugar algum, e algumas coisas, a escola e nem a internet vão poder te ensinar.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Gostei muito do teu blog!
    Se puderes vista o meu blog e se gostares segue...se seguires deixa comentário :)
    Beijinhos

    http://beautifullsecrets.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Oi!! Deixe seu comentário na caixinha dizendo o que achou do post, do blog ou simplesmente tirando alguma dúvida.
Para avisos sobre memes ou selinhos, comentem na página de selinhos (clique no link "Selinhos" lá em cima), por favor. Se não eu nunca vou responder por pura distração :\
Se quiser fazer uma troca de links, ou seja: parceria, comente na página "Mais blogs". O link está lá em cima, perto do link "Selinhos", vou adorar ter parceria com o seu blog :)
Então, é isso. Obrigada por comentar, volte sempre!

Cadastre-se no blog

SUBSCRIBE

Já me visitaram